Noite...

























Apenas dois levam a carroça com os corpos. Vai ser Fácil, o dinheiro gasto com as meretrizes vai ser o suficiente; É só virarem a rua.
Pronto! Amadores; Ou elas que são profissionais? Não me importa.
Furtivamente vou até a carroça, me agacho, e levanto um pouco o pano que cobre os corpos.
- Harry? Harry, você está aí?
- Claro que sim idiota!
- Ah eu já sabia?
- Como descobriu!?
- Senti seu fedor!
- Ande, como está o ombro?
- Pegou de raspão, enquanto estava no trem tratei um pouco dele, minha sorte é que você atira mau.
- Você deveria ser contador de piadas Harry e não ladrão de trem.
- Vamos embora.
- Como está Wanda?
- Bem!



Tarde...


O centro da cidade estava lotado. O Sheriffe já fazia seu discurso. Dizia que havia acabado com nossa ameaça. De certa forma sim, o trato que fizemos após ele me chantagear deu certo, entreguei nosso grupo e ele evitou o roubo do trem...
- HAHAHAH!
- Que foi Jimmi está louco, quer que nos vejam?
- Han! Desculpe lembrei algo engraçado.
- Vamos Harry, pare de olhar para as mulheres, elas não gostam do seu cheiro.
- Você que pensa.

Cadeia...

Fim da tarde, início da noite, as pessoas ainda estavam no centro fazendo suas festividades. Contei os guardas e sei que só tem um na cadeia guardando os presos, e é aquele balofo!

- Harry truque do bêbado lembra?
- Claro!
- Seu cheiro ajuda!
- Só desmaiá-lo não precisa matar ninguém, quero sair dessa cidade bem.
- como assim bem?!
- A você entendeu! Ande logo quando der o sinal eu entro.

Barulho de alguém caindo!
Entrei! E o que vejo é o Harry dando de ombros segurando a arma pelo cano e o balofo desmaiado no chão.
Corremos até as celas, o que vimos são dois outros presos dormindo, e Henry e Joe em outra cela.

- Vamos senhoras a cavalaria chegou, acordem!
- Demorou muito Jimmi!
- Estava... à não interessa.
- Andem logo quero sair dessa cidade o mais rápido o possível.

Manhã seguinte...

Cavalgamos pelos trilhos por uns vinte minutos após o lugar onde tudo aconteceu.
Chegamos numa espécie de caverna. Quando entramos e seguimos até seu fim, só o que podia se ouvir era nossas gargalhadas contando todo aquele dinheiro.
- Seu plano deu certo Jimmi.
- Claro se fosse seu estaríamos pobres e presos Joe!
- Não foi nada demais apenas enquanto mantínhamos todos eles ocupados Harry jogava a grana pelo trem, depois juntou tudo aqui e cavalgou novamente para ou trem e fingiu-se de morto.
- Com certeza com esse fedor ninguém iria conferir se estava vivo ou não.
- Então amigos como sempre, seguimos cada um para o seu lado, quando a grana acabar nos encontramos novamente por ai.
- E Wanda?
- O que tem Eu?
- Vai com quem?
- Com meu irmaozão é claro!
- Vocês fedem!
- Cuide do seu irmão baixinha.
E todos riem...

Cidade seguinte...

- Prefeito! Prefeito!
- O trem chegou!
- A guarda já está pronta?
- Sim senhor! Mas temos um problema.
- Como assim?
- É melhor o senhor ver com seus próprios olhos.
- Vazio! Quero um telegrama imediatamente para o Sheriffe.

Mesma manhã na cidade do Sheriffe...

Após saber da fuga dos presos, o Sheriffe recebe seu telegrama e lê. E a única coisa que disseram que ele fez foi gritar.

- JIMMI MALDITO!




Por: Rodrigo "Akatsu"

  1. Andre "Cúthalion"

    Fantástica, me surpreendi com o final!
    Narrativa simples e dinâmica, gostei!

Postar um comentário

Aventure-se conosco, deixe seus comentários!

Novas Crônicas. Tecnologia do Blogger.